Serviço público será paralisado no dia 25 em forma de protesto contra a baixa arrecadação

3078

Na próxima sexta feira dia 25 de setembro será realizada em todo o estado do Rio Grande do Sul uma mobilização em protesto contra a falta de recursos devido a redução dos repasses aos municípios por parte do Governo Federal. O movimento chamado de “Movimento do Bolo” é promovido pela Famurs em conjunto com a CNM – Confederação Nacional dos Municípios. Mais de 15 estados brasileiros já promoveram as paralisações dos serviços públicos em protesto contra a baixa arrecadação. De acordo com a Famurs cerca de 90% dos municípios do estado do Rio Grande do Sul aderiram ao movimento.

Em Tio Hugo na manhã da sexta feira todos os servidores públicos municipais se reunirão no ginásio Gilmar Mühl em prol do movimento. Além disso, os estudantes da rede municipal de ensino também estarão presentes bem como a comunidade que está convidada a participar. No ato será apresentada a realidade atual das municipalidades do estado as quais enfrentam profunda crise financeira visto que o repasse de recursos da União para os entes federativos apresenta queda todos os anos.

“O Fundo de Participação dos Municípios – FPM é reduzido continuamente. Portanto, os recursos que chegam aos cofres municipais são cada vez mais escassos. Essa situação está comprometendo a saúde financeira de boa parte das municipalidades do país. Quem executa os serviços públicos para a comunidade é o município, é nas prefeituras e em suas repartições que o cidadão bate e solicita a sua demanda, seja na área da saúde, educação, agricultura, comércio entre outros segmentos. Desta forma, estamos nesta luta para que esse cenário mude e nos de o suporte para mantermos um serviço público de boa qualidade o que sempre foi a nossa meta”, ratificou o prefeito de Tio Hugo Verno Aldair Müller.

Atualmente uma pequena fatia é destinada às prefeituras na divisão do bolo tributário. Cerca de 82% das verbas são divididas entre os Estados (25%) e a União que fica com a maior parte (57%). Apenas 18% dos recursos ficam nos cofres municipais. A Famurs orienta os prefeitos a paralisar os serviços das prefeituras, realizar manifestações com cartazes e faixas e distribuir panfletos para conscientizar a população sobre a falta de recursos dos municípios. Em alguns locais as rodovias serão bloqueadas e só passarão pelo bloqueio ambulâncias e automóveis de saúde.

Em Tio Hugo além do ato promovido pela parte da manhã no ginásio Gilmar Mühl com servidores, estudantes e comunidade; a prefeitura atuará com expediente interno sem atendimento a comunidade na tarde. Cabe salientar que os serviços emergenciais serão mantidos.

“Mostraremos a toda comunidade qual é a situação real de todos os municípios do país. Essa crise não é coisa de meia dúzia de municipalidades, mas sim da grande maioria. Não é a toa que 90% das cidades do Rio Grande do Sul irão participar deste ato. Essa iniciativa é apenas mais uma etapa da batalha que travamos para melhorar a situação do nosso país, e se conseguirmos um resultado positivo os impactos serão observados no futuro”, finalizou Verno.

A mobilização será iniciada em todo o estado as 08:00 da sexta feira. Na região, todos os municípios da AMASBI – Associação dos Municípios do Alto da Serra do Botucaraí aderiram a paralisação e também irão promover atos para apresentar para a comunidade a turbulenta realidade financeira dos municípios.

Felipe Carvalho
Assessoria de Imprensa

Fonte : http://www.tiohugo.rs.gov.br/